10 de agosto de 2011

Posted by Samuel Balbino | File under : ,

“Porque o mandamento é lâmpada, e a instrução, Luz; e as repreensões da disciplina são o caminho da vida” (Provérbios 6.23).

Quando a Bíblia compara a Palavra de Deus a algo que ilumina ela está dizendo que o homem vive nas mais densas trevas. Quem está no escuro não pode enxergar um palmo à sua frente, e consequêntemente pode cair e tropeçar. Este é o nosso estado antes de termos um encontro com Deus e toda vez que somos seduzidos pelo pecado. Nosso entendimento é vendado nos impedindo de ver a verdade, e assim ficamos como cego tateando sem saber onde estamos indo.

O mandamento de Deus nos abre os olhos para ver o perigo que o pecado representa, nos aponta as consequências finais dele. No momento pode parecer muito agradável, muito desejável, porém no fim das contas só restam lágrimas e dor. Porque o pecado é um senhor mal, que escraviza e engana para parecer que é bom, quando na verdade nunca foi.

Se estamos trilhando caminhos de trevas, a instrução vinda da parte de Deus é o farol que nos guiará até um lugar seguro. Onde encontramos esta instrução? Obviamente na sua Palavra revelada, a própria Bíblia. Não há outra fonte de revelação hoje que não ela.

E quando precisamos ser corrigidos? Este não é um assunto muito fácil de ser tratado. Na verdade ninguém gosta de ser repreendido. Mas isso é necessário pelo mesmo motivo que nossos pais físicos aplicaram correções em nós quando crianças. Quando Deus nos repreende é para que voltemos a fazer a coisa certa. Só há um caminho para que possamos viver bem com Deus, e se nos desviamos dele seja por um segundo, ele nos fará voltar. O pastor que vai guiando as ovelhas usa o seu cajado para dar algumas “bordoadas” se a ovelha quiser se afastar muito dele, e assim a põe de volta no lugar. Toda correção nos ensinar algo, então quando somos disciplinados, somos também doutrinados por Deus.

Versículo para memorizar...
“Deus, contudo, nos disciplina para que participemos de sua Santidade” (Hebreus 12.10b).

Pr. Samuel

0 comentários: