Pular para o conteúdo principal

Série: Devocionais - Segunda-Feira - Não Desanime!


 “Por isso, não desanimamos, mas ainda que nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, renova-se de dia em dia” (2ª Coríntios 4.16).

O desânimo pode muitas vezes nos levar a desistir. Muitas circunstâncias podem ocasionar o desânimo em nossa vida. Somos freqüentemente desestimulados por causa dos problemas e adversidades que nos rodeiam. Entretanto, Paulo nos diz que não devemos nos deixar tão facilmente nos levar por essas situações. Ele nos orienta a olharmos para além delas, a contemplarmos mais longe, olharmos para o autor e consumador da nossa fé.

Se já começarmos a semana desanimados, iremos levar isso até o fim dela. Então, nada melhor para lançar fora todo o desânimo do que meditar nas mui preciosas e ricas promessas de Deus. Vamos parar um pouco e pensar nas coisas grandiosas que temos mediante a Escritura.

Muitas coisas podem nos desanimar, uma dela é o pecado. Um pecado não confessado gera culpa, e quando nos sentimos culpados somos acusados a todo instante por nossa consciência. A melhor maneira de nos livrarmos dessa culpa é confessando:

“Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar nossos pecados e nos limpar de toda maldade” (1ª João 1.9).

Além do pecado, certos fracassos ocorridos também nos desanimam e nos fazem perder a vontade de continuar lutando. Mas nesse momento temos que nos lembrar que enquanto nesta terra, iremos nos defrontar com essas situações. Ao invés de encararmos como fracassos definitivos, precisamos olhar como desafios e tentar outra vez. Se bombardearmos nossa mente com pensamentos medíocres e negativos, iremos permanecer desanimados, mas se pelo contrário, pensarmos na grandeza de Deus e no quanto ele é suficiente para nos garantir êxito, então seremos confortados e estimulados a continuar. É por esse motivo que Paulo nos diz que nosso interior se renova de dia em dia, porque de dia em dia estamos recebendo de Deus conforto e exortação para prosseguirmos na rota que eles nos traçou. Ainda que por breves períodos tenhamos que enfrentar turbulências, mas estamos contemplando o fim da caminhada e o que nos aguarda lá, que é algo que está acima de toda comparação possível: Um eterno peso de glória.

“Porque essa tribulação momentânea nos produz uma medida que supera toda medida, um eterno peso de glória” (2ª Coríntios 4.17).

Comece agora mesmo pensando no grande Deus que você tem, e em toda a provisão reservada nele para você.

Versículo para memorizar...
“Quero trazer à Memória o que me pode dar esperança” (Lamentações 3.21).


Ir. Samuel

Comentários

“Quero trazer à Memória o que me pode dar esperança” (Lamentações 3.21)."
Lindo!...que possamos seguir assim...sempre com esperança e FÉ.
Um abraço e fica com DEUS.
Irismar Oliveira disse…
OI pr. Samuel o texto de lamentações que a nossa amiga Clelia citou é uma dos que sempre devemos ler lembrar o que nunca acaba o amor de Deus por nós. Lembrei de um hino da harpa crista que diz:
Não desanimes, Deus proverá;
Deus vetará por ti;
Sob Suas asas te acolherá;
Deus velará por ti.
Deus cuidará de ti
No teu viver, no teu sofrer;
Seu olhar te acompanhará;
Deus velará por ti.

Uma boa noite