Pular para o conteúdo principal

Minha Posição Sobre o Pentecostalismo



Por Samuel Balbino
A última postagem que coloquei aqui causou certo desconforto em alguns irmãos em Cristo pelo conteúdo que pareceu, aos olhos de muitos, um tanto discriminatório ou preconceituoso. Por isso resolvi escrever este post para colocar a limpo o que penso acerca do movimento pentecostal e neo pentecostal.
Jamais foi a minha intenção ofender pessoas, eu estou tratando de ideias e como país livre que é o nosso, temos o direito de discordar uns dos outros acerca do que cremos.
Eu fui pentecostal durante mais de 10 anos. Primeiro estive no neo pentecostalismo. Em meados de 1993 minha família aderiu à Igreja Universal do Reino de Deus, onde ficamos por 9 anos ininterruptos. Antes disso havíamos ainda frequentado a Igreja Pentecostal Deus é Amor. Na IURD nós fomos engajados e muito ativos nos cargos lá existentes. Meu irmão mais velho foi pastor, fundou várias filiais da IURD pelo interior aqui do estado, minha irmã e minha mãe foram obreiras e desenvolveram (segundo a ótica da Universal) atividades consideradas muito importantes, e eu ia crescendo e me integrando nos grupos que eles promovem para “preparar” os jovens para a “obra”. Rompemos com a IURD após tomarmos conhecimento dos fatos que acontecem nos bastidores do poder. O meu irmão muito se escandalizou ao ver pastores se embriagando com Wisk 12 anos, traindo suas esposas com prostitutas em motéis, queimando dinheiro dado pelos membros quando este se tratava de pequenas quantias, além de diversas mentiras que são inerente a “TODOS” os ditos pastores e bispos dessa “igreja”(se é que assim podemos nomeá-la).
Depois disso ficamos 1 ano sem ir a igreja alguma, estávamos desacreditados de tudo e de todos, foi o período mais conturbado que já vivi até o momento. Nunca é bom para um eleito de Deus está fora da comunhão dos santos. Durante esse tempo ainda visitamos a Casa da Benção, mas por motivos de liturgia não conseguíamos nos acostumar lá. Foi um tempo difícil, lembro que quando chegava o domingo meu coração ficava apertado, com um nó na garganta; desejava muito congregar, mas não tínhamos forças. Até que um dia passamos a congregar na Igreja de Nova Vida no Brasil. Esta é uma denominação genuinamente pentecostal, fundada pelo Bispo Robert McAlinster, ele era filho do reverendo Walter E. McAlinster, o primeiro homem branco que esteve presente no avivamento da Rua Azuza. O bispo Robert foi um dos pioneiros do pentecostalismo no Brasil, só depois de sair da Nova Vida é que tomei conhecimento que foi dela que se originou as igrejas neopentecostais, inclusive o Edir Macedo, o R. R. Soares e o Miguel Ângelo (da Cristo Vive), foram todos ministrados por Ele.
Quando finalmente conheci o Evangelho da Graça de Deus pelas pregações do Pastor Carlos Magno de Miranda, que assim como nós também era dissidente da IURD, foi que começamos a ter mudanças significativas em nossa vida. Digo isso porque ouvi finalmente o evangelho puro e simples, o evangelho da reforma. Desde então são 8 anos vivendo e pregando a Graça de Deus, o Evangelho Reformado, sem enfeites, sem transcendentalismo, sem maquinações humanas.
Então quando coloquei o post “Alguma Perguntas aos Irmãos Pentecostais”, o fiz porque desde que rompi com esse movimento, tenho alertado para os graves erros presentes nele. E tenho o direito de pensar assim e me expressar dessa forma. Não tenho preconceito algum, pelo contrário; tenho um conceito bem estabelecido sobre o pentecostalismo e neopentecostalismo, que está baseado naquilo que vivi durante essa minha caminhada na fé. Não coloquei aquela postagem para criar contendas, coloquei para nos levar a uma reflexão, porque minha vontade é que os erros descritos ali sejam corrigidos. Eis a razão pela qual o nome do blog é “Nova Reforma”.
Sendo bem objetivo, quero enumerar as minhas divergências com o movimento pentecostal e neo pentecostal.
1.NÃO CONSIDERO O MOVIMENTO PENTECOSTAL UMA SEITA
Ainda que alguns reformados pensem diferente de mim, contudo não sou tão radical a esse ponto. Eu vim a JESUS através de um segmento que pregava doutrinas pentecostais, e reconheço a importância que o pentecostalismo tem no que diz respeito ao evangelismo e a disseminação do Evangelho, eu seria leviano se não reconhecesse isso.
2.ENTENDO QUE ALGUMAS DOUTRINAS PENTECOSTAIS ESTÃO “EQUIVOCADAS”.
Esse talvez seja o ponto de atrito. Eu discordo da grande maioria das doutrinas fomentadas pelas denominações pentecostais como o extremado uso dos dons extraordinários, ou seja, profecia, revelação, línguas, etc. Também discordo quanto a definição do Batismo com o Espírito Santo, que se dá no momento da conversão e não em um segundo momento após ela, e depois de uma insistente busca como creem nossos irmãos pentecostais.
Outra coisa da qual discordo é a respeito da salvação, onde creio ser “totalmente” pela graça e independente em absoluto das obras, e se dá por predestinação e eleição soberana de Deus, sendo assim não creio nem no livre arbítrio do homem e nem na possibilidade de perda da salvação pelos já salvos. O pentecostalismo é em sua essência arminiano.
Discordo do termo pentecostal no sentido de que ele não é aplicado em nenhum momento à Igreja após o referido dia de pentecostes. Entendo que o pentecostes era apenas uma festa judaica e que não tem nenhuma relação com a Igreja ou a decida do Espírito Santo. Aliás não acredito que possamos repetir o evento acontecido no cenáculo naquele dia, pois o Espírito Santo já foi enviado naquele momento, já está presente conosco como nos prometeu JESUS.
3.CONSIDERO O MOVIMENTO NEOPENTECOSTAL UMA SEITA
Se eu dissesse o contrário estaria sendo falso para comigo mesmo. Pela grande ganância por trás dos líderes neopentecostais, pelos desvios doutrinários que chegam a beirar o ridículo, pela insistência na glorificação do homem e não de Deus, tenho todas as denominações neopentecostais como seitas, e nisto incluo a denominação na qual comecei, a IURD. Diferentemente das Igrejas Pentecostais, onde vejo que realmente existe um propósito sério de se pregar o evangelho (ainda que não concorde com tudo o que elas ensinam), os líderes neo pentecostais visam unicamente o lucro e o engrandecimento próprio, a prova disso é a vida luxuosa e extravagante que esses “pregadores” levam, tanto no Brasil como fora dele.
4.AS ABERRAÇÕES NEOPENTECOSTAIS
Abomino a teologia da prosperidade e da ascensão financeira, da busca por milagres que tornam as pessoas extremamente interesseiras e egocêntricas afastando-as da verdade central do evangelho. Nesses lugares as pessoas vão para prosperar, para crescer como empreendedores, para trazerem de volta cônjuges, para se curarem, para saciarem as suas necessidades materiais e se esquecem que se esperarmos em Cristo apenas nessa vida, somos os mais miseráveis dos homens.
CONCLUO
Não estou aqui para promover discórdia ou contendas, longe de mim tal coisa. Quero que a Igreja de JESUS nesse século e nos vindouros possa se aproximar o máximo possível em seu caráter da Igreja Primitiva do tempo dos apóstolos, sabendo identificar os excessos, as doutrinas dos homens, que foque na palavra, que não busque por aquilo que as Escrituras não nos mandam buscar, que não enfeite o evangelho, que o pregue na pureza e simplicidade devidas a Cristo. Eu tenho colocado a minha vida a disposição do Senhor para isso e desejo que todos os meus irmãos em Cristo façam o mesmo. Mas quando o erro está patente, e a palavra não está sendo anunciada de forma pura e genuína, precisamos alertar. Que Deus nos livre de toda forma de apostasia e engano.

Comentários

Graça e Paz meu irmão e amigo Pr. Samuel,

Li seus dois últimos posts sobre Pentecostais e Neopentecostais, prestei bastante atenção no seu depoimento (não vou usar a palavra testemunho, para não parecer um de nós, risos) sobre o que você e sua família viram e vivenciaram dentro de uma outra denominação a que pertenceram, por esta razão vou me permitir não comentar sobre o que você escreveu.
No Amor e na Paz de Cristo.
Fica na Paz.
Pb. Valdinei disse…
apz do senhor, Pr. Samuel, comentei na postagem sobre as perguntas, li esta nova postagem. e digo o homem pode nos decepcinar, Cristo jamais.
só tenho um ponto a comentar desta postagem, não concordo com esta visão de vc não acreditar no livre arbitrio do homem, como alguém se abandonar a Cristo não perderá a salvação. fique napaz.
Graça e paz Pr. Samuel.
Li o seu relato e vi sobre o irmão a boa mão do nosso Deus. Primeiro porque a IURD não é igreja evangélica, e segundo, porque depois de tudo que o irmão presenciou não se desviou dos caminhos do Senhor. Vemos que o Senhor os busca os seus eleitos onde estiverem e o irmão é prova disso.
Eu sou batista reformado, mas creio na contemporaneidade dos dons espirituais para os dias de hoje. No entanto, o que temos visto em algumas denominações pentecostais e neopentecostais não se pode dizer que é o agir do Espírito Santo, não vou dizer que é do diabo para não correr o risco de errar. Mas uma coisa eu posso lhe afirmar: o Senhor sabe quem são os seus e os livra.
Que o Senhor continue lhe abençoando cada dia mais.
Fique na Paz!
Pr. Silas
Samuel Balbino disse…
Amém irmao Silas.

Fico felize em saber de sua fé reformada. E respeito sua divergências acerca dos dons.