18 de abril de 2011

Posted by Samuel Balbino | File under : , ,

Por que os evangélicos tentam cortejar desesperadamente o favor do mundo? As igrejas planejam seus cultos com o objetivo de agradar as pessoas que não freqüentam qualquer igreja. Artistas cristãs imitam todas os estilos efêmeros do mundo tanto na música como no entretenimento. Os pregadores estão horrorizados com o fato de que a ofensa do evangelho pode colocar alguém contra eles, por isso omitem deliberadamente partes da mensagem que o mundo não aprovara.

O evangelicalismo parece ter sido seqüestrado por legiões de porta-vozes carnais que estão fazendo o melhor que podem para convencer o mundo de que a igreja pode ser tão inclusiva, pluralista, mente aberta como as pessoas mais mundanas.

A busca pela aprovação do mundo é o mesmo que prostituição espiritual. De fato, essa foi exatamente a figura que o apóstolo Tiago usou para descrevê-la. Ele escreveu: "Infiéis, não compreendeis que a amizade do mundo é inimiga de Deus? Aquele, pois, que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus" (Tiago 4.4).

Sempre existiu e existirá uma incompatibilidade fundamental entre a igreja e o mundo. O pensamento cristão não se harmoniza com todas as filosofias do mundo. A fé genuína em Cristo envolve uma negação de todos os valores mundanos. A verdade bíblica contradiz todas as religiões do mundo. O cristianismo é, por essa razão, oposto a quase tudo que este mundo admira.

Jesus disse aos seus discípulos: "Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós outros, me odiou a mim. Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu; como, todavia, não sois do mundo, pelo contrário, dele vos escolhi, por isso, o mundo vos odeia" (João 15.18-19).

Observe que nosso Senhor considerou uma realidade absoluta o fato de que o mundo desprezaria a igreja. Em vez de ensinar seus discípulos a tentarem conquistar o favor do mundo, por reformularem o evangelho, para que este se adequasse às preferências do mundo, Jesus advertiu expressamente que a busca pelos louvores do mundo é uma característica dos falsos profetas: "Ai de vós, quando todos vos louvarem! Porque assim procederam seus pais com os falsos profetas" (Lucas 6.26).

Depois, ele esclareceu: "O mundo... me odeia, porque eu dou testemunho a seu respeito de que as suas obras são más" (João 7.7). Em outras palavras, o desprezo do mundo para com o cristianismo origina-se de motivos morais, e não intelectuais: "O julgamento é este: que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más. Pois todo aquele que pratica o mal aborrece a luz e não se chega para a luz, a fim de não serem argüidas as suas obras" (João 3.19-20). Essa é a razão por que, não importando quão profundamente diversa seja a opinião do mundo, a verdade cristã nunca será popular no mundo.

No entanto, em quase toda a era da história da igreja, tem havido pessoas na igreja que estão convencidas de que a melhor maneira de ganhar o mundo para Cristo é satisfazer os gostos do mundo. Essa maneira de agir sempre trouxe detrimento à mensagem do evangelho. As únicas épocas em que a igreja causou impacto significante no mundo foram aquelas em que o povo de Deus permaneceu firme, recusou comprometer-se e proclamou com ousadia a verdade, apesar da hostilidade do mundo. Quando os cristãos se esquivaram da tarefa de confrontar as ilusões mundanas populares com as verdades bíblicas impopulares, a igreja perdeu a sua influência e mesclou-se impotentemente com o mundo. Tanto a Escritura como a história atestam esse fato.

E a mensagem cristã não pode simplesmente ser mudada para se conformar com as vicissitudes das opiniões do mundo. A verdade bíblica é fixa e constante, não sujeita a mudança ou adaptação. Por outro lado, a opinião do mundo está em fluxo constante. As tendências e as filosofias que dominam o mundo mudam radicalmente, com regularidade, de geração a geração. A única coisa que permanece constante é o ódio do mundo para com Cristo e o seu evangelho.

Com toda a probabilidade, o mundo não adotará por muito tempo qualquer ideologia em voga neste ano. Se o padrão da história serve como indicador, quando os nossos netos se tornarem adultos, a opinião do mundo será dominada por um sistema completamente novo de crença e todo um novo sistema de valores. A geração de amanhã renunciará todas as modas e filosofias passageiras de hoje. Todavia, uma coisa se manterá inalterada: até que o Senhor volte e estabeleça seu reino na terra, qualquer ideologia que ganha popularidade no mundo será hostil à verdade bíblica, como o foram as suas antecessoras.

John MacArhtur

(Autor de mais de 150 livros e conferencista internacional, é pastor da Grace Comunity Church, em Sum Valley, Califórnia, desde 1969; é presidente do Master’s College and Seminary e do ministério “Grace to You”; John e sua esposa Patrícia têm quatro filhos e quatorze netos.)
_______________________________________________________________________
FONTE: Editora Fiel - www.editorafiel.com.br/
Traduzido por: Wellington Ferreira

Copyright © John MacArthur Jr

© Editora FIEL 2009.

Traduzido do original em inglês: The Church versus the World. Com a permissão do ministério Grace to You.
 

6 comentários:

Vivendo pela Palavra de Deus!!! disse...

Foi nesse ponto de que o Senhor considerou uma realidade absoluta o fato de que o mundo desprezaria a igreja e não ensinou aos seus discípulos tentar conquistar o favor do mundo, por reformularem o evangelho,que muitos lideres erram, mudando o que o mestre orientou. Uma coisa que aprendi é que Deus não tem compromisso com o que Ele não ordenou!!

Pr. Samuel desejo ao sr e sua familia uma abençoada semana.

Daiane disse...

Como o senhor mesmo disse,muitos pregadores omitem um boa porcentagem da mensagem por terem medo do que seus membros e visitantes irão pensar,mas não entendem que a Igreja tem o papel de transmitir a verdade de Deus.O pregador deve ser apenas o porta voz de Deus,pois quem realmente vai falar ao seu povo é o Próprio Pai.Chega dessa coisa de querer fazer a vontade do povo,deve ser passado não aquilo que o povo quer ouvir,mas sim aquilo que Deus quer falar,pois Ele é o cabeça da igreja e dane-se quem não quiser ouvir a verdade,chegara um tempo onde Deus passara um "peneira" e somente aqueles que realmente aceitam ao Pai de coração é que permanecerão salvos.Pastor muito bom este Texto,gostei dessa atitude,pois o senhor diz aquilo que Deus quer,Parabéns.Fique na Paz e tenha um otimo dia!

Samuel Balbino disse...

É verdade irmãs, há muitos pastores "adequando" o evangelho aos ouvidos. Temos que pregar o que as ovelhas precisam ouvir e não o que querem ouvir. Que Deus tenha misericórdia de sua Igreja.

Marcelo Targon disse...

paz
Isso é uma constante infelicidade que acontece nas Igrejas. Como disse ontem a um pastor, nossa igreja tá virando um centro recreativo, aonde mensagens de conteúdo mais light são ministradas, pois senão espanta as pessoas, em vez de realmente trazer as pessoas a um arrependimento verdadeiro, uma busca de fogo de Deus como se fosse por ar, e o que vejo, cada vez mais o mundo tá dentro da igreja, em vez de estarmos cada vez mais mostrando e pregando a Jesus fora das 4 paredes da Igreja.

Deus abençoe
marcelo

Isabela Silva disse...

Se nós, como Igreja, nos enquadrarmos aos valores do mundo, qual a diferença que iremos fazer?!

Conforme Mateus 5:13-16: "Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens.

Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte;

Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa."

Não podemos ocultar os frutos que O Espírito Santo deposita em nossas vidas. Temos que resplandecer em meio às trevas, para a que o nome do Senhor seja glorificado através de nós.

Segundo I joão 5:19: "Sabemos que somos de Deus, e que todo o mundo está no maligno." Ou seja: quando um cristão absorve o padrão do mundo, ele está absorvendo as características do maligno.

Pastor, olhando por outro ângulo... Muitos da Igreja vivem em conformidade com essas mazelas porque não conseguem deixar para trás a antiga criatura... Usam o evangelho da forma que lhes for conveniente.

Que a Igreja acorde, pois a conta que iremos prestar, futuramente, é ao Senhor e não ao demônio.

Shalom Adonai!

Isabela

Lindoelson disse...

Todos Falam de Deus, de jesus, afinal quem somos, porque estamos aqui, será que só existe vida humana na terra, porque, existe relatos, provas que jesus existiu, ou será que jesus era um revolucinário da época, afinal anunciaram ele como rei dos reis, porque o anjo só avisou a pedro que crianças inocentes seriam mortas e pediu para ele fugir com maria e ter jesus longe dali. porque nenhum pobre visitou jesus quando ele nasceu e sim os 3 reis magos levando presentes caros da época. me expliquem.