17 de fevereiro de 2011

Posted by Samuel Balbino | File under : , ,

Por que Estamos na Graça?
“Justificados, pois, pela fé, tenhamos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo, por quem obtivemos também nosso acesso pela fé a esta graça, na qual estamos firmes, e gloriemo-nos na esperança da glória de Deus” (Romanos 5.1,2).

Eu quero fazer uma reflexão sobre algo muito importante.
Ao longo desses anos em que a revelação da Graça chegou até nós, eu estive fazendo um balanço de tudo o que já aprendemos.
Chega um momento em que nós precisamos parar e analisar o que temos feito, o que temos conseguido com nossas atitudes.
A pergunta que eu faço é esta: Por que estamos na Graça?
Apesar das extremas dificuldades;
Apesar das portas que se fecham;
Apesar de todas as crises interiores e exteriores.
Muitas pessoas talvez já tivessem desistido, e de fato muitos desistiram.
Quantas pessoas ao sentirem o peso desta cruz acharam pesada demais?
Outras acharam que é um esforço inútil, que não valia a pena, e se foram buscando a sua própria glória.
Nós, porém, estamos aqui firmes!
Quero fazer alguns comentários sobre o porquê desta firmeza.
Hoje eu quero começar dizendo um dos motivos pelo quais estamos firmes na graça.
EU NÃO DOU CRÉDITO A NENHUMA PREGAÇÃO QUE NÃO TENHA O RESPALDO DA GRAÇA DE DEUS.
“Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos pregasse outro evangelho além do que já vos pregamos, seja anátema. Como antes temos dito, assim agora novamente o digo: Se alguém vos pregar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema” (Gálatas 1.8,9).
Eu não posso receber palavra que vá além desta;
Eu não posso aceitar que alguém me ensine que eu tenho menos do que o Evangelho diz que eu tenho;
Ou que alguém diga que eu preciso fazer mais do que a Bíblia diz que eu preciso.
Paulo diz, que nem mesmo um anjo tem autoridade para mudar o que está escrito a nosso respeito.
Sabe por que o apóstolo usa esta expressão? Porque ele tem tanta convicção, tanta certeza de que o que ele estava ensinando é a única verdade, que não há possibilidade de que ele estivesse errado!
A graça é a verdade, o resto é mentira!
Nem mesmo se um anjo viesse ensinar diferente, nós não deveríamos dar crédito.
Ora, se não devo confiar em um anjo, quanto mais em um homem.
“Mas irmão, ali tem um pastor que faz milagres, sinais, que faz coisas que não vemos os outros fazerem”
O que é maior, um anjo descendo do céu ou um “pastor” que diz que faz milagres? Se não devo acreditar naquele, tão pouco vou acreditar neste.
Se não tem respaldo da graça, não serve pra mim.
“Porque, se alguém vem e vos prega outro Jesus que nós não temos pregado, ou se recebeis outro espírito que não recebestes, ou outro evangelho que não abraçastes, a este de boa mente o tolerais!” (2ª Coríntios 11.4).
Tem um personagem de um programa de humor que diz: Tolerância zero!
Se Paulo vivesse hoje eu diria que ele estava pensando neste personagem quando escreveu isto.
Esta deve ser a nossa postura, não tolerar, ainda mais de boa mente, não admitir que venham com seus enganos pra cima de você.
Tolerar de boa mente é se conformar, é consentir;
Pode hoje nós concordarmos quando alguém vem e diz: Ó cuidado, ou você vai perder a salvação! Cuidado, se não o diabo volta com mais sete! Olha, se não jejuar, sei não ein...
Isto faz parte de um outro evangelho, de um outro espírito, de um outro Jesus; o Jesus dos sacrifícios, das obras, das vigílias, e não o JESUS da graça.
Paulo diz, não tolere!
Quando vierem te enredar com sofismas, não receba. Veja o que diz João:
“Se alguém vem ter convosco, e não traz este ensino, não o recebais em casa, nem tampouco lhe dê as boas vindas. Porque quem o faz participa de suas más obras” (2ª João 1.10,11).
O povo de Deus hoje vive enredado por sofismas. Com medo do inferno, do diabo, de perder salvação, pagando o preço, no jejum, no óleo, no suor do pastor e tantas coisas. Não receba!
Se alguém ensina outra doutrina, e não concorda com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, e com a doutrina que é segundo a piedade, é enfatuado, nada sabe, mas tem manias de questões e contendas de palavras, das quais nascem invejas, porfias, injúrias, suspeitas maliciosas; de homens cuja mente é corrompida, e privados da verdade, cuidando que a piedade é fonte de lucro (2ª Timóteo 6.3-5).
Tá vendo porque não podemos dar crédito a essas pregações?
Enfatuado quer dizer arrogante, soberbo, cheio de Si.
Vê lá o Silas Malafia ou o Valdemiro, eles são arrogantes, prepotentes, falam como se estivessem acima dos outros.
Para eles a piedade é lucro, cd’s, dvd’s, congressos, mantenedores etc...
Por esta razão, importa que nos apeguemos, com mais firmeza, às verdade ouvidas, para que delas jamais nos desviemos” (Hebreus 2.1).
Veja que existe uma necessidade de haver um apego.
Nós já estamos firme na graça, mas o apóstolo diz para nos firmarmos mais ainda.
Qual a importância disto?
Para não nos desviarmos!
Por que muito se desviaram e voltaram para  a lei, misturaram com a graça?
Porque não obedeceram a esta palavra, acharam que estavam firmes o bastante.
Enquanto nessa vida nós nunca vamos deixar de aprender.
Não tem aqui nenhum “sabe-tudo”.
A palavra sempre está se renovando.
Se você deseja se firmar, então deve sempre estar em busca deste conhecimento.
“Não que eu o tenha já recebido, ou tenha já obtido a perfeição; mas prossigo para conquistar aquilo para o que também fui conquistado por Cristo JESUS. Irmãos, quanto a mim, não jugo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam, e avançando para as que estão adiante de mim, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo JESUS” (Filepenses 3.12-15).
Aqui podemos ver que a nossa vida é um processo contínuo de aprendizado.
Não somos perfeitos, mas caminhamos rumo à perfeição.
Então, não podemos achar que já sabemos o suficiente;
Não podemos nem se que imaginar que podemos relaxar um pouco a nossa firmeza, a nossa busca pelo conhecimento de Deus.
“Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor” (2ª Coríntios 3.18).
De glória em glória somos transformados;
Todos os dias, Deus está nos ensinando coisas novas;
Dia após dia estamos aprendendo.
Continuemos então mais firmes, mais confiantes, com mais fome e sede do Evangelho, e nos apegando mais ainda as verdades que temos recebido do Senhor.


(Mensagem que será pregada na Reunião de Oração e Intercessão na CEAG - 17/02/2011)


Samuel Balbino

1 comentários:

Vivendo pela Palavra de Deus!!! disse...

Gosto de dizer que TODOS os dias o Senhor nos levar para a sala de aula para aprendermos pois enquanto estivermos aqui temos a necessidade de ter uma coração ensinavél, de glória em glória!! Uma bela noite e que os nossos olhos sejam abertos para compreender o propósitos de Deus para nossas vidas revelado na sua palavra.