30 de outubro de 2010

Posted by Samuel Balbino | File under :
"Elias restaurou o altar do Senhor que estava em ruínas..." (1º Reis 18.30)

Grande exemplo nos deu o profeta Elias. Ele viveu em um tempo muito parecido com o nosso, um tempo cheio de apostasia, cheio de pseuda ortodoxia, e muito apóstata. Podemos ver isso analisando o contexto onde encontramos a vida desse homem de Deus. Israel havia se corrompido espiritualmente por causa de um rei, que ao invés de conduzir o povo na plena retidão dos ensinamentos de Deus, pelo contrário, induziu o povo do Senhor ao erro. Acabe, o rei, casou-se com uma mulher de Sidom, uma terra profana e idólatra. As consequências foram as mais desastrosas para Israel. Por causa dessa mulher o povo foi levado a prostrar-se diante de Baal, os profetas que pregavam a verdade foram mortos e só Elias ainda sobrevivia, mas era perseguido.

O profeta lutou toda a sua vida contra o sistema profano e indulgente de Acabe e Jezabel. Nesses dias foi construído um templo em Samaria em honra ao deus Baal, depois nesse mesmo templo foi erguido um altar, e posteriormente uma estátua para a adoração pública. Sempre um sistema corrupto, idólatra, profano vem acompanhado de luxo, poder e ostentação. Nós temos visto isso hoje de novo, assim como Elias viu em seus dias, assim como Lutero e os outros reformadores viram em seus dias. Hoje vemos um luxo, uma suntuosidade monumental em torno de templos, em torno de denominações que repaginaram com um toque moderno as mesmas histórias de tanto tempo atrás. Vemos o abandono da pura e sã doutrina e vemos a união e mescla com elementos pagãos e sincretistas dentro do lugar que deveria ser chamado de Igreja. 

Se fizermos uma comparação com a atitude de Elias diante do altar de Deus que estava arruinado pelo tempo, podemos dizer em alta voz: Precisamos restaurar o altar do Senhor! O altar é a Igreja, é onde oferecemos nossa vida como sacrfício vivo, santo e agradável, é onde aprendemos, ouvimos e somos edificados. Mas infelizmente, o altar, a Igreja está em ruínas espirituais, está abandonado pelo tempo que não se dedica mais ao estudo da palavra, a meditação fiel e sincera. O altar precisa ser restaurado, reformado, precisa voltar para a glória que tinha antes. Oremos ao Senhor para que nos dê esse espírito reformador que tinha o profeta Elias. Assim como no tempo dele, muitos foram mortos, assim também, hoje, muitos pregadores "morrem" simbolicamente quando suas vozes são desprezadas e não são ouvidas pelo povo, que no lugar disso, prefere os discursos inflamados e cheios de promessas de Acabe e Jezabel. Se quisermos restaurar, reformar o altar do Senhor, precisamos voltar para a Palavra, para a predra angular e perfeita que é Cristo, os seus ensinamentos. Não trazer para o seio da comunhão dos santos elementos profanos, antibíblicos, apóstatas e sincretistas. O apóstolo Paulo disse em sua carta aos Hebreus, "não vos deixeis envolver por doutrinas várias e estranhas" (Hb 13.9). Lancemos fora as várias doutrinas de Acabe e Jezabel e voltemos para a pureza e simplicidade de Cristo (2ª Co 11.3). Reformemos o altar do Senhor que está em ruínas!

Samuel Balbino.

 

1 comentários:

Liliane disse...

"E eu santificarei o meu grande nome, que foi profanado entre os gentios, o qual profanastes no meio deles; e os gentios saberão que eu sou o SENHOR, diz o Senhor DEUS, quando eu for santificado aos seus olhos."
Ezequiel 36:23
Isso ai, que o altar do Senhor venha ser restaurado, pois Ele nao recebe adoração em altar profanado.
Nós como Igreja do Senhor temos que pedir ou melhor se levantar e sair da inércia espiritual, pois importa que o povo de Deus seja santo como Ele é.
Não sejamos engandos,a distância de Deus não acontece apenas quando estamos desviados de alguma igreja, pois a adoraçao inresponsável nos afasta de Deus.
Que a Paz do Senhor estava contigo!