5 de março de 2011

Posted by Samuel Balbino | File under : ,

 Que Deus nos Deixou entregue a própria sorte

Esta minha conclusão frente o ensino do livre arbítrio é muito assustadora. Não vejo como ela possa ser falsa ou imprópria. É algo do qual os arminianos não podem se esquivar, eles no fundo precisam reconhecer que o que eles acreditam se reveste de obscuridade.
O irmão Luiz Lehman, um dos blogueiros da UBE, disse o seguinte em um tópico que ele mesmo criou intitulado “Liberdade de Escolha”:
“Há uma diferença muito grande entre predestinação e onisciência. Deus sabe quem será salvo e quem se perderá. O fato de saber não significa que Deus criou (predestinou, elegeu) alguns para serem salvos e outros para a perdição eterna”.

Para esse nobre irmão Deus apenas tem conhecimento dos fatos futuros, sendo que ele (Deus) não os preordenou, apenas tem um conhecimentos prévio do que está para acontecer. Desse modo o poder de Deus é limitado, ele só tem conhecimento do futuro, não o preordenou, ele é apenas um espectador, está observando o desenrolar da história. Tenho dificuldades para comprovar o que esse irmão diz na Bíblia, uma vez que lemos:

“Eu sei, ó Senhor, que não cabe ao homem determinar o seu caminho; nem ao que caminha o dirigir os seus passos” (Jeremias 10.23).

Se Deus apenas sabe o que vai acontecer, mas não foi ele quem determinou então quem foi? Isso levanta a possibilidade de existir algo superior ao próprio Deus. Não quero nem pensar nesta possibilidade, prefiro descartar essa tese do Luiz Lehman.

O que também chama a atenção é o fato desse irmão dizer que Deus já sabe quem vai ser salvo e quem não vai ser, quem aceitará (discordo desse termo) e quem rejeitará a salvação (como se ela estivesse sendo oferecida). Assim, fico me perguntando o que Deus poderia fazer em relação a esses que ele já sabia que o iriam rejeitar, ele não poderia interferir nisso ou providenciar um meio para que não acontecesse esta tragédia? Se eu quiser estabelecer a minha justiça humana (como os arminianos fazem quando se trata da predestinação) eu também poderia dizer que isso é injusto.

O irmão Lehman ainda diz mais:

“A vontade de Deus é que todos sejam salvos, no entanto Deus sabe que nem todos serão salvos, que alguns vão optar pelo caminho largo da perdição. Vão recusar seguir os ensinamentos de Cristo. Vão rejeitar o plano de salvação de Deus.”

Afirmar que Deus é onisciente e negar sua soberania é como dizer que gelo é qualquer outra coisa menos água solidificada. Deus sabe os que serão salvos porque ele os preordenou para isso! Por outro lado, se ele já sabe os que o irão rejeitar, por que ele não fez nada a respeito? Por que ele simplesmente os abandonou a sua própria sorte, sabendo que as decisões deles os destruirão? Talvez alguém diga: Mas Deus deu o evangelho para ensinar e exortar o homem, se ele não segue e não crer a culpa é dele. O irmão Lehman também deve pensar assim já que ele escreveu que muitos “Vão recusar seguir os ensinamentos de Cristo”. Isto não dá a questão por encerrado, pois entendendo que Deus sabia que muitos iriam recusar a exortação vinda de Cristo e do evangelho, pergunto: se ele já sabia antecipadamente por que enviaria exortação e evangelho aos que de antemão sabe que irão rejeitar? Não seria perda de tempo advertir alguém se você já sabe antecipadamente que lhe rejeitará? Isto é tão tolo que me leva a crer que Deus não tem qualquer interesse de que a sua exortação tenha efeito, ele a faz apenas por fazer (estou pensando como se ele realmente desejasse salvar a todos).

Outro problema que se levanta é a aparente ineficácia de Deus em relação ao homem. O irmão afirma que “a vontade de Deus é que todos sejam salvos, no entanto... alguns vão optar pelo caminho largo da perdição”, me parece que Deus não é CAPAZ de convencer a todos, embora deseje a salvação de todos indistintamente. Isto revela um Deus fraco e impotente. A decisão do homem parece ser um  poder acima de Deus, isto eu não posso conceber.

Eu não posso acreditar que Deus sabendo antecipadamente que muitos o rejeitarão fica indiferente e deixa as coisas seguirem seu rumo, ou seja, não está nem ai para os que o irão rejeitá-lo, mas deixa que eles se autodestruam por sua escolha errada. Espero que alguém não venha dizer: Mas irmão, Deus não pode fazer nada, é a escolha deles! Se isto for verdade, então o cristianismo, a Bíblia e Deus não fazem o menor sentido. 

Pr. Samuel

1 comentários:

Andre boa nova disse...

Paz, irmão eu creio no livre arbítrio e em nada a minha fé põe em causa a soberania de Deus qualquer virtude ou atributo de Deus. se o irmão não consegue imaginar Deus permitir uns a dirigirem-se sem fazer nada, consegue imaginar que Deus tenha criado uns para o inferno!? Ou seja Deus não era capaz de deixar alguém se esgueirar do caminho certo!? mas criava seres humanos à perdição! enfim...trata-se de duas linhagens de pensamento opostas e o que lhe posso dizer é que este assunto já foi a concilio e chumbaram-no sabia!?

Andre boa nova


http://andreboanova.blogspot.com/