Pular para o conteúdo principal

O que fizeram com o Evangelho?


Estes dias liguei minha Tv e comecei a procurar algo que realmente valesse à pena assistir. Enquanto passeava pelos canais me deparei com um programa evangélico. Havia um “pastor” com um tom muito prepotente que esbanjava soberba em cima de um púlpito, mas as pessoas que o ouviam pareciam não perceberem isso. Parei e deixei por alguns minutos sintonizado para ver até aonde aquilo ia. O tal pastor estava muito irritado porque ao que parece alguns políticos estavam perseguindo a sua denominação ou algo do tipo. Muito eufórico, o pastor que se auto-denomina “apóstolo” esbravejava da plataforma com quem tem muita autoridade naquilo que diz.

Lembro-me também que ele constantemente apelava para os muitos “milagres” que teoricamente acontecem nas reuniões feitas naquele lugar. Conclamava as televisões para que fossem lá filmar e verem cegos enxergarem, paralíticos andarem e cancerosos serem restaurados.

Num ímpeto de ira ele vocifera: Cuidado! Se se levantarem contra esse ministério, eu amaldiçoou e a mão de Deus vai pesar! Após ouvir isso ao vivo da boca de um homem que se julga ministro de Cristo me veio à mente a pergunta: O que fizeram com o evangelho?
Sem dúvida alguma isso que estão pregando por ai a fora não é o evangelho de Jesus Cristo. A ameaça feita por esse sujeito proclamado apóstolo não é uma atitude esperada de um homem de Deus. Certa feita os verdadeiros apóstolos intentaram fazer isso e o próprio Senhor os repreendeu:

“Ora, quando se completavam os dias para a sua assunção, manifestou o firme propósito de ir a Jerusalém. Enviou, pois, mensageiros adiante de si. Indo eles, entraram numa aldeia de samaritanos para lhe prepararem pousada. Mas não o receberam, porque viajava em direção a Jerusalém. Vendo isto os discípulos Tiago e João, disseram: Senhor, queres que mandemos descer fogo do céu para os consumir como Elias também fez? Ele porém, voltando-se, repreendeu-os, e disse: Vós não sabeis de que espírito sois. Pois o Filho do Homem não veio para destruir as vidas dos homens, mas para salvá-las. E foram para outra aldeia”  (Lucas 9.51-56).

Certamente que sair por ai amaldiçoando os outros não é coisa para um cristão fazer. Mas além disso, ocupar um horário tão importante da Tv para fazer este tipo de coisa é no mínimo uma grosseria para com aqueles que desejam realmente pregar o evangelho nas mídias modernas, porém não dispõe de recursos financeiros suficientes para isso. Os verdadeiros apóstolo em sua época usaram a tecnologia a seu favor, viajando de um lado para o outro em navios para anunciar a palavra ao maior número possível de pessoas, além de escreverem todo o material que hoje dispomos como o Novo Testamento. É evidente que a única meta deles era anunciar o evangelho.

Onde está este evangelho hoje? Não se vê pregadores televisivos falando do evangelho. Vemos eles vendendo livros, Dvds, antenas, entradas para congressos e etc. Outros usam do sensacionalismo e da ignorância dos incautos para angariarem adeptos, o que significa mais dinheiro entrando em seus cofres, uma vez que lá as pessoas são incentivadas e sugestionadas a darem seu dinheiro em troca das bênçãos. E não venha estes palradores frívolos e nem seus defensores dizerem que não é verdade, porque só não vê isso quem for cego.

Covil de salteadores! Raça de víboras! São estes os títulos que Cristo tem para vocês, os que usam o evangelho como fonte de lucro. Seduzem os pobres para lhes extorquir até o último centavo e os cativa para não perceberem o abismo no qual estão caindo.

O verdadeiro evangelho hoje não está sendo pregado na Tv. Ele está nas pequenas congregações esquecidas do resto do mundo, está na boca dos pastores desconhecidos e sem fama que devotam suas vidas para alcançar pecadores. Está com o pobre missionário que renunciou a tudo para levar a mensagem num país de língua estranha, de povo estranho e longe de sua terra e família. O verdadeiro evangelho está oculto, e só é descoberto àqueles a quem Deus quiser revelá-lo.

A esperança dos autênticos crentes é que um dia todos os exploradores da fé receberão a sua devida punição.

“Em sua cobiça, tais mestres os explorarão com histórias que inventaram. Há muito tempo a sua condenação paira sobre eles, e a sua destruição não tarda” (2ª Pedro 2.3, NVI).

Pb. Samuel

Comentários

Roberto Oliveira disse…
Parabéns,pastor!assino embaixo de tudo o que o senhor escreveu!precisamos urgentemente banir os falsos profetas que desencaminham o povo!
Excelente Post. Abaixo a toda mercantilização gospel que o puro e singelo Evangelho de Jesus está vivendo nos dias atuais por parte de determinados pastores.