16 de maio de 2015

Posted by Samuel Balbino | File under : , ,

O texto de hoje significa muito para mim. Ele traz em si um desafio que tento superar todos os dias.

"Enoque andou com Deus, e já não foi encontrado; pois Deus o havia arrebatado " (Gn 5.24 NVI)

Eu fico tentando imaginar como deve ter sido a vida desse homem. Se vocês por acaso nunca tiveram esta curiosidade, pare por um instante e pense nisso. Veja, que o próprio Deus fez questão de levá-lo para junto de si em vida. O mesmo evento só veio a acontecer mais uma vez algumas centenas de anos à frente, foi o caso o profeta Elias.

É impossível não questionar o motivo pelo qual Enoque subiu aos céus ainda vivo. Um privilégio surreal. Uma bênção sem precedentes! Por que ele? O que ele fez de tão especial? No que ele foi diferente do restante dos seres humanos?

Temos pouca informação confiável sobre este personagem, a não ser este relato no livro de Gênesis e outras referências nas cartas aos Hebreus e nas de Pedro e Judas (que por sua vez estão citando um livro apócrifo). Mas acredito que o pouco que nos é dito sobre ele já é suficiente para desvendarmos o mistério desse arrebatamento.

Conforme vamos lendo a genealogia de Adão, descobrimos que Enoque foi o bisavô de outro personagem muito importante da história, inclusive bem mais conhecido: Noé. 

Diz que Noé era o único homem íntegro e justo em sua geração (6.9). Da mesma forma que seu ancestral, é dito que ele andava com Deus. E é neste ponto que o texto me chama atenção. No significado desse "andar com Deus"!

Percebemos que "andar com Deus" era o mesmo que dizer que a pessoa estava numa posição de destaque em relação aos demais. Aos olhos do SENHOR aquele ser humano era diferente. Sua conduta era outra. Ele não agia da mesma forma que os seus contemporâneos.  A humanidade estava se degradando cada vez mais. Corrupção e violência enchiam toda a terra (6.11). Os descendentes do primeiro casal repetiam os feitos dos seus antecessores. Diante desse quadro dois homens se destacam por fazerem o contrário do que o resto da humanidade fazia: Eles obedeciam a Deus.

Temos razões suficientes para crer que a geração de Enoque foi tão maligna e rebelde quanto a de Noé, ou a nossa. Mas ele agiu diferente. Ele andou com Deus. Esse andar tem um sentido muito parecido com o de duas pessoas que caminham juntas, lado a lado. Dois amigos. Enoque e Noé preferiram caminhar com Deus, não com o mundo. E receberam os benefícios dessa atitude: Um foi levado vivo para o céu, o outro escapou da destruição do gênero humano.

Eu aprendo com isso que todos os que decidem andar com Deus podem ter a esperança de receberem grandes bênçãos da parte dele. Eles não andam procurando tais bênçãos, O SENHOR espontaneamente os surpreende. Certamente Enoque não orava pedindo a Deus que o levasse e nem Noé rogava que o mundo fosse destruído e ele salvo. Soberanamente e graciosamente eles receberam este privilégio.

Outra coisa que aprendo também é que estes homens devem ter sido muito firmes. O texto não diz que eles por algum momento fraquejaram ou vacilaram em sua fé e confiança; pelo contrário, mesmo vendo o mundo todo entregue ao caos do pecado, eles insistiram numa vida santa e piedosa. Hoje, vemos acontecer o contrário. Muitos crentes já começam a aderir a algumas práticas erradas da sociedade em vez de combatê-las e testemunhar contra elas. Não estão andando com Deus, estão andando com o mundo.

Se Deus quisesse arrebatar alguém hoje como fez com Enoque, acredito que poucos seriam escolhidos, pois pouquíssimas pessoas estão andando de mãos dadas com o SENHOR. Estão se negando a agir como a maioria. Estão insistindo numa vida santa e piedosa.

As implicações são;

1. ANDAR COM DEUS: É caminhar com ele, segui-lo de perto obedecendo-o e não agindo conforme o restante da humanidade caída em seus delitos e pecados;

2. QUEM ANDA COM DEUS PODE RECEBER GRANDES BÊNÇÃOS: É um resultado que pode ser esperado, mas não buscado. Porque quem de fato quer andar com Deus, o faz porque o ama e não porque está "de olho em suas bênçãos".

3. ANDAR COM DEUS REQUER FIRMEZA: Porque o mundo não vai tolerar as atitudes de alguém que quer fazer o que é certo. É loucura deixar de viver como se bem entende para agradar a Deus. A oposição vai ser constante.

Em resumo, a Igreja tem muito a aprender com Enoque e Noé. Ela precisa andar com Deus e se afastar dos conceitos equivocados que a sociedade está sorrateiramente infiltrando nela aos poucos. Pois assim como Enoque foi arrebatado, a Igreja deverá ir ao encontro do seu SENHOR nos ares!

Pb. Samuel

0 comentários: