31 de julho de 2011

Posted by Samuel Balbino | File under : ,

“Senhor, Tu nos darás paz estável, porque também concluirás por nós todas as nossas obras” (Isaías 26.12).


Uma das verdades que mais pode trazer conforto a quem crê em Deus é saber que ele é soberano. Em momento de incerteza em que nos vêm dúvidas e preocupações, saber que há alguém no controle de tudo pode nos levar a descansar e esperar o seu agir.

A Bíblia constantemente nos assegura de que os planos de Deus são infalíveis e indefectíveis (Jó 42.2). Isto também significa que tudo o que ele deseja fazer ele conseguirá. Em relação a nós há planos e desígnios específicos, pensados de modo geral e individualmente para cada um. Deus assim fez para nos dar aquilo que ele sabe que é o melhor. Por vezes diante dos rumos que as coisas tomam, tendemos a duvidar do controle total e absoluto que Deus tem sobre a existência. Mas esse pensamento deve ser rechaçado pelo poder e confiança que as Escrituras nos trazem. O profeta nos diz que o fim de todos os propósitos de Deus é nos dar paz, não somente uma simples paz, mas paz estável, isto é, durável, firme. Além disso, ele revela que até mesmo as nossas obras, ele mesmo, o próprio Deus concluirá por nós. O que isso significa? Significa primeiro que ele já preparou de antemão boas obras para que as realizemos:

“Porque somos feitura Sua, criados em Cristo Jesus para novas obras, as quais Deus preparou de antemão para que andássemos nelas” (Efésios 2.10).

Depois, também quer dizer que todo o estímulo para que possamos realizar essas obras vem diretamente dele e não de nós. A disposição é produzida dentro de nós pelo seu poder que nos direciona a desejar o que é bom e agradável. Por isso Paulo disse:

“Porque Deus é quem, em vós, opera tanto o querer como o realizar por sua boa vontade” (Filipenses 2.13).

Quais são as boas obras que você tem sido conclamado por Deus a fazer? Saiba que é através delas que damos testemunho de nossa conversão e mostramos ao mundo que de fato somos novas criaturas. Pense nisso.

Versículo para memorizar...
“Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até o dia de Cristo Jesus” (Filipenses 1.6).


Pr. Samuel

30 de julho de 2011

Posted by Samuel Balbino | File under :
Agora além de deixar os seus comentários nas postagens, você que lê o Nova Reforma, pode enviar suas perguntas, dúvidas, críticas ou sugestões. É só preencher o nosso formulário clikando no link ao lado. Ao aparecer a janelinha "Pop-Up", coloque seu nome, email, site ou blog se possuir, e finalmente o que você desejar perguntar ou  sugerir, e até mesmo criticar. Sua opinião é muito importante. E além disso estarei respondendo a todos.


Pr. Samuel

Posted by Samuel Balbino | File under : ,

 “Porque assim diz o Alto e o Excelso, que habita na eternidade e cujo nome é santo: Num alto e santo lugar habito, e também com o contrito e humilde de espírito, para vivificar o espírito dos humildes, e para vivificar o coração dos contritos” (Isaías 57.15).


Já percebeu que são naqueles momentos nos quais estamos tristes que mais nos sentimos sóis? Naqueles instantes de amargura, onde todos riem e você chora, em que todos se divertem e você está ali isolado no canto, mergulhado em suas aflições? Isso acontece porque acreditamos que ninguém está sofrendo mais do que nós, e porque achamos que o nosso problema é o mais pesado de todo o mundo. Mas principalmente, nos sentimos assim porque não lembramos que Deus está conosco exatamente nesses momentos de dor.

O profeta nos revela que não obstante o Senhor habitar em um lugar santo e cheio de glória, ele também está junto daqueles que choram e sofrem. Talvez você se pergunte: Como pode ser isso? Por que nunca senti Deus enquanto sofria? A questão é que talvez você tenha dado tanta atenção aos seus problemas que nem percebeu a mão de Deus a te consolar. Não ache que os teus problemas são os mais graves do planeta. Nesse exato momento há pessoas que carregam fardos muito mais pesados que o seu, e muitas delas mesmo assim ainda sorriem e cantam. Não fique olhando tanto para o tamanho das suas tribulações, foi por fazer isso que Pedro começou a afundar enquanto caminhava sobre as águas com Cristo.

Ao invés de olharmos para aquilo que nos abate, olhemos para o nosso Deus, que é infinitamente maior, e que está do nosso lado para nos consolar até que chegue o momento do livramento dele para nós. Veja, a Escritura diz que ele está conosco nesses momentos de aflição. Se você tem dúvidas quanto a presença de Deus em sua vida, pelo menos creia que nas tristezas e nas tribulações ele se encontra junto a Ti, habitando ao teu lado. Isso com certeza é reconfortante. Ele não está ai apenas para se fazer presente, mas para vivificar o teu coração, para reascender as chamas da esperança e para sarar as feridas que por ventura existam no seu interior. Deus habita ao nosso lado, se você quer procurá-lo, olhe primeiro para dentro de Si.

“Eu pensei te encontrar em templo,
 Eu pensei te encontrar em livros,
Que nada! Te encontrei no coração”!

( Tantos Caminhos – Autor: Renato Suhett)

Versículo para memorizar...
“Eis que estou convosco todos os dias até a consumação do século” (Mateus 28.20).


Ir. Samuel

29 de julho de 2011

Posted by Samuel Balbino | File under : ,

 “Todo aquele que vem a mim, e ouve as minhas palavras, e as pratica, eu vos mostrarei a quem é semelhante: É semelhante ao homem que, edificando uma casa, cavou, abriu profunda vala, e pôs os alicerces sobre a rocha; e vindo a enchente, bateu com ímpeto a torrente naquela casa, e não a pôde abalar, porque tinha sido bem edificada. Mas o que ouve e não pratica é semelhante a um homem que edificou uma casa sobre terra, sem alicerces, na qual bateu com ímpeto a torrente, e logo caiu; e foi grande a ruína daquela casa” (Lucas 6.47,48).


Chegamos ao último dia útil da semana. Cabe a nós fazermos uma breve retrospectiva do que fizemos ao longo dela. Acho interessante isso porque dessa forma temos a possibilidade de analisar os detalhes que muitas vezes deixamos passar despercebidos.  Nas palavras de Cristo encontramos uma lição muito importante. Ele fala sobre como edificar corretamente a nossa vida.

Para que uma casa possa ser construída, é preciso se levar em conta o local onde será edificada. O tipo do terreno e sua estabilidade. Além disso, é necessário que se faça um alicerce, para que a construção não venha a vacilar e cair. Conosco acontece o mesmo. Nossa vida é como uma construção, e nós a estamos edificando dia após dia. Dependendo de onde a estamos construindo iremos obter uma construção sólida e forte ou frágil e fraca. O melhor alicerce que podemos utilizar é a palavra de Deus. Uma vez que edificamos nossa vida sobre ela, estamos construindo uma vida forte e resistente. Jesus nos diz que isso só é possível se praticarmos as suas palavras. Não somente ir até ele e ouvir, mas praticar. A prática é que define o tipo de alicerce que usamos. Se não praticamos os mandamentos de Cristo, se somente os ouvimos, então iremos por em prática qualquer outra coisa, menos o que ele diz. E dessa forma, não estaremos edificando sobre a Rocha, que é ele mesmo, mas sobre a areia – E que não confere nenhuma segurança.

É fundamental que vejamos se estamos sendo praticantes ou apenas ouvintes da Palavra, como disse Tiago, o irmão do Senhor:

“Tornai-vos, pois, praticantes da Palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos” (Tiago 1.22).

Ouvir é muito importante, mas não praticar aquilo que ouvimos de Deus e achar que já o suficiente é estar se enganando a Si mesmo. Não adianta só ouvir. Se desejamos uma vida forte e resistente, precisamos praticar os ensinos de Cristo, a Palavra de Deus. Porque do contrário, quando vierem as enchentes e a correnteza, e arrojarem contra a nossa vida, será grande a ruína.

Versículo para memorizar...
“Nem todo o que me diz: Senhor! Senhor! Entrará no Reino dos Céus, senão o que faz a vontade de Meu Pai” (Mateus 7.21).


Ir. Samuel

28 de julho de 2011

Posted by Samuel Balbino | File under : ,

 “Tu vens a mim  com espada, lança e escudo; mas eu venho a Ti no nome do SENHOR dos Exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem tu tens provocado”  (1º Samuel 17.45).

Já pensou na coragem que devia borbulhar pelo corpo de Davi quando proferiu estas palavras? Se atentarmos para a história desse personagem, vamos perceber que ele era um homem de desafios. Davi não se conformou em ver como o seu Deus e o seu povo tinham sido afrontados pelo gigante filisteu, e partiu para cima dele com aquilo que tinha: uma funda, algumas pedras e o mais importante, a unção do Senhor!

Constantemente precisamos encarar desafios em nossa vida. Não existem gigantes hoje fazendo guerra como no tempo do Rei Davi. Mas há circunstâncias que podem parecer impossíveis de serem superadas, coisas que estão acima de nós, acima de nossas forças. É nesse momento que precisamos nos lembrar que o Deus que livrou aquele garoto pastor de ovelhas das mãos de um gigante guerreiro experiente, também pode nos livrar e nos dar êxito contra as mais variadas tribulações que possamos enfrentar.

É importante notar que Davi confiava obstinadamente em Deus. Você também confia? Ele tinha a convicção de que o Senhor o livraria daquela ameaça, em outras palavras, ele acreditava na provisão de Deus. E isso nos leva a refletir que o que muitas vezes nos impede de ver as grandezas de Deus em nossa vida é o simples fato de não termos total confiança de que ele irá providenciar o que precisamos. Temos medo de encarar desafios porque ficamos sempre com o pé atrás: Será que vai dar certo? Será que Deus vai providenciar mesmo? Isto se chama incredulidade e nos afasta de Deus. Paulo diz:

“Vede, irmãos, que não haja em nenhum de vós um coração mau e incrédulo que vos afaste do Deus vivo” (Hebreus 3.12).

A incredulidade também é um pecado, e por isso nos afasta de Deus (Isaias 59.2). Para que possamos ver o agir de Deus em nossa vida, e contemplar as maravilhas que ele pode realizar, não podemos ser incrédulos, precisamos confiar de todo o coração e lançar sobre ele nossa ansiedade (1ª Pedro 5.7), ele tem cuidado de nós. Encare todos os problemas como oportunidades de glorificar a Deus. Assim sendo, que venham os desafios!

Versículo para memorizar...
“Tudo posso em Cristo, que me fortalece” (Filipenses 4.13).

Ir. Samuel

27 de julho de 2011

Posted by Samuel Balbino | File under : ,
Olá, graça e paz a todos!!

Quero aqui em breves palavras agradecer a todos que têm visitado o Nova Reforma. Louvo a Deus pela vida de todos vocês. Creio que se têm retornado a este blog, é porque algo de edificante existe aqui, e se há algo que contribue para a edificação é porque Deus tem inspirado. Gostaria de agradecer a todos que "me" visitam, tanto no Brasil como fora dele. Vejo em tudo isso o alcance que a internet tem em nossa sociedade moderna. Se por um lado ela pode criar problemas, por outro contribue para a disseminação da Palavra de Deus, o Evangelho.


Gostaria também de pedir a todos que incluam a mim, o irmão Samuel Balbino, em suas orações, e pelo ministério da Congregação em Amor e Graça, pois passamos por uma fase de grandes desafios e batalhas das quais somente pela fé em Nosso Senhor Jesus Cristo, e pela perserverança poderemos vencer. Creio que a oração do justo pode muito em seus efeitos, assim sendo, as orações de muitos justos podem muito mais.


Desde que iniciei este blog, tenho colocado aqui tudo aquilo que o Senhor tem me ensinado, e tudo o que tenho aprendido em minha tão pouca e singela experiência como pregador do Evangelho. Desejo continuar fazendo isso e sendo útil tanto em minha comunidade local e para aqueles que estão próximos a mim, quanto para todos em todo o lugar onde eu puder alcançar, seja em voz, seja em palavra escrita. Por isso, agradeço aos seguidores e amigos do Nova Reforma, os quais considero meus amigos também, e mais uma vez agradeço. E peço, que quando forem ao Senhor em oração, não se esqueçam desse "menino" que com muitos combates e aflições tem anunciado a palavra de Deus.

Mais uma vez obrigado!

Vosso irmão em Cristo Jesus,

Samuel Balbino.













Posted by Samuel Balbino | File under : ,

 “Desperta, tu que dormes, levanta-te dentre os mortos, e Cristo te iluminará. Portanto, vede com prudência como andais, não como néscios e sim como sábios, aproveitando bem o tempo, porque os dias são maus” (Efésios 5.14-16).

O apóstolo Paulo nos dá um excelente conselho: Desperta! Às vezes estamos dormindo em relação a nossa vida cristã. Dormir quer dizer acomodar-se. Há muitos crentes hoje que estão acostumados a viverem numa eterna zona de conforto. É como se só bastasse ir aos cultos, cantar, ouvir a palavra, voltar para casa e pronto, nisto se resume a vida cristã deles. Como isso é maléfico! Uma pessoa nessas condições não pode crescer espiritualmente, está fria e sem vida.

Quando não nos integramos na obra de Deus corremos o risco de encarar tudo como tradição. Se isso acontecer, os cultos irão se tornar enfadonhos e cansativos, e passaremos a procurar outros estímulos para ir à Igreja como ver os amigos ou bater um papo após a reunião, tudo se torna apenas um encontro social. O apóstolo nos recomenda a sermos sábios, a termos atitudes sábias e não néscias. Se não estamos levando a sério as coisas de Deus, não estamos sendo prudentes e depois poderemos colher as conseqüências disso. Chegou a hora de despertar desse sono. Faça uma análise de si mesmo, veja se você não está “dormindo no ponto” na vida espiritual.

Outra recomendação de Paulo é para que aproveitemos o tempo. O que você tem feito para Deus? Será que o máximo do seu tempo para o Senhor são as duas horas que você passa no culto? Precisamos começar a rever isso. Comece retirando todos os dias um momento apenas seu e de Deus. Use esse período para ler a Bíblia e orar. Procure também participar dos trabalhos da Igreja. Você faz parte de algum grupo evangelístico? Já está na hora não acha? Paulo diz que os dias são maus, então devemos aproveitar para levar o Evangelho ao mundo. Outra coisa, você fala de Jesus para os seus colegas na Escola ou no trabalho? E com seus vizinhos e parentes? E o seu testemunho, como está? As pessoas vêem Cristo nos seus gestos e atitudes? Desperta! O tempo está passando! Não seja néscio, este é o momento de trabalharmos em prol do Reino, pois Deus nos chamou para proclamarmos as suas virtudes (1ª Pedro 2.9), é isso que devemos fazer e não nos limitarmos a assistir cultos e continuar no comodismo. Há uma obra a ser feita, e nós somos os obreiros!

Versículo para memorizar...
“Importa que façamos a obra daquele que me enviou enquanto é dia; a noite vem e ninguém pode mais trabalhar” (João 9.4)

Ir. Samuel

26 de julho de 2011

Posted by Samuel Balbino | File under : ,

 “Ninguém que acende uma luminária a cobre com uma vasilha, ou a põe debaixo de uma cama; ao contrário, põe-na sobre um castiçal, para que os que entram vejam a luz” (Lucas 7.16).

Chegamos a mais uma terça-feira. Vamos refletir um pouco sobre a luz que há em Nós. Jesus nos disse que somos o sal da terra e a luz do mundo. Todo cristão é chamado para iluminar no meio das mais densas trevas.  Mas será que temos brilhado mesmo como luminárias pelo mundo?

A forma de sermos brilhantes nesta geração é através das nossas atitudes como cristãos. Seja no ambiente de trabalho, na escola ou mesmo com a família e amigos. Tem que haver uma diferença. Isto não significa que sejamos melhores do que outros; significa que somos diferentes. O crente deve irradiar aonde ele for a centelha divina do amor de Deus. As pessoas precisam ver a obra que Deus começou em nossa vida. Será que isso está acontecendo com você? Ou será que está colocando sua luminária embaixo de uma vasilha ou da cama? Quando fazemos isso, os outros não verão a glória de Deus e não serviremos como testemunho. É como o sal que não presta para temperar um alimento. Sua única utilidade então é ser jogado fora para ser pisado.

O apóstolo Paulo diz que nós somos como o perfume de Cristo (2ª Coríntios 2.15). O que é que um perfume faz? Primeiro ele é notado. Quando uma pessoa perfumada entra em algum ambiente, todos sentem a sua fragrância e percebem a sua chegada. Do mesmo modo em qualquer que cheguemos, as pessoas devem percebem em nós algo que lhes realce os sentidos, devem notar que conosco há algo diferente. O perfume também traz lembranças. Alguns só em sentir um perfume específico já lembram automaticamente de alguém que o usava ou de um determinado local e época que viveram. Assim também, que as pessoas ao se relacionarem conosco, se lembrem de JESUS.

Veja como é importante a nossa vida de testemunho. O mundo deve olhar para nós e dizer: Eu queria ser igual a você. Isto é maravilhoso! É sinal que estamos cumprindo o nosso papel de dispenseiros do Reino. Que a partir de hoje possamos prestar mais atenção a esse detalhe. E se por acaso você não está conseguindo ser uma luz, sal ou perfume de Cristo, faça como disse o salmista:

“Esquadrinha-me, ò Deus e conhece o meu coração; prova-me e conhece meus pensamentos; Vê se há mim algum caminho de perversidade, é guia-me pelo caminho eterno” (Salmo 139.23,24).

Corrija-se e resplandeça ao mundo a glória de Cristo.

Versículo para memorizar...
“Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras, e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus” (Mateus 5.16).

Ir. Samuel

25 de julho de 2011

Posted by Samuel Balbino | File under : ,

 “Por isso, não desanimamos, mas ainda que nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, renova-se de dia em dia” (2ª Coríntios 4.16).

O desânimo pode muitas vezes nos levar a desistir. Muitas circunstâncias podem ocasionar o desânimo em nossa vida. Somos freqüentemente desestimulados por causa dos problemas e adversidades que nos rodeiam. Entretanto, Paulo nos diz que não devemos nos deixar tão facilmente nos levar por essas situações. Ele nos orienta a olharmos para além delas, a contemplarmos mais longe, olharmos para o autor e consumador da nossa fé.

Se já começarmos a semana desanimados, iremos levar isso até o fim dela. Então, nada melhor para lançar fora todo o desânimo do que meditar nas mui preciosas e ricas promessas de Deus. Vamos parar um pouco e pensar nas coisas grandiosas que temos mediante a Escritura.

Muitas coisas podem nos desanimar, uma dela é o pecado. Um pecado não confessado gera culpa, e quando nos sentimos culpados somos acusados a todo instante por nossa consciência. A melhor maneira de nos livrarmos dessa culpa é confessando:

“Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar nossos pecados e nos limpar de toda maldade” (1ª João 1.9).

Além do pecado, certos fracassos ocorridos também nos desanimam e nos fazem perder a vontade de continuar lutando. Mas nesse momento temos que nos lembrar que enquanto nesta terra, iremos nos defrontar com essas situações. Ao invés de encararmos como fracassos definitivos, precisamos olhar como desafios e tentar outra vez. Se bombardearmos nossa mente com pensamentos medíocres e negativos, iremos permanecer desanimados, mas se pelo contrário, pensarmos na grandeza de Deus e no quanto ele é suficiente para nos garantir êxito, então seremos confortados e estimulados a continuar. É por esse motivo que Paulo nos diz que nosso interior se renova de dia em dia, porque de dia em dia estamos recebendo de Deus conforto e exortação para prosseguirmos na rota que eles nos traçou. Ainda que por breves períodos tenhamos que enfrentar turbulências, mas estamos contemplando o fim da caminhada e o que nos aguarda lá, que é algo que está acima de toda comparação possível: Um eterno peso de glória.

“Porque essa tribulação momentânea nos produz uma medida que supera toda medida, um eterno peso de glória” (2ª Coríntios 4.17).

Comece agora mesmo pensando no grande Deus que você tem, e em toda a provisão reservada nele para você.

Versículo para memorizar...
“Quero trazer à Memória o que me pode dar esperança” (Lamentações 3.21).


Ir. Samuel